PERDEU MANÉ: Biden citou duas razões pelas quais a guerra na Ucrânia não durará anos

Publicado por: Feed News
17/07/2023 11:58 AM
Exibições: 77
Divulgação/Redes Sociais
Divulgação/Redes Sociais

O presidente Joe Biden, disse que a guerra russo-ucraniana não pode durar anos, já que a Federação Russa não terá tais capacidades e, eventualmente, o ditador do Kremlin, Vladimir Putin, decidirá que "não é de seu interesse".

 

Biden disse isso durante uma viagem à Finlândia em uma coletiva de imprensa conjunta com o presidente finlandês Sauli Niinisto.

 

"Não acho que essa guerra possa durar anos por dois motivos. Primeiro, não acho que a Rússia seria capaz de manter a guerra para sempre, principalmente do ponto de vista de seus recursos e capacidades. Em segundo lugar, acho que haverá circunstâncias nas quais o presidente Putin acabará decidindo que a continuação desta guerra não é do interesse da Rússia - nem econômica, nem política, nem qualquer outra. Mas não posso prever exatamente como isso acontecerá", disse Biden.

 

Ao mesmo tempo, segundo ele, a Ucrânia está avançando em sua ofensiva ao seu modo, e isso, por sua vez, levará a um acordo negociado em algum ponto do caminho.

 

Portanto, enfatizou Biden, a guerra já foi perdida para Putin. "Para a questão de saber se (a decisão sobre a futura adesão da Ucrânia à OTAN) impedirá Putin de continuar as hostilidades ou não, a resposta é esta: a guerra já foi perdida. Putin tem um problema real. Como ele vai sair dessa? O que faremos a seguir? - observou Biden.

 

"Acordos futuros dependerão do que Putin decidir fazer, mas ele não tem como vencer a guerra na Ucrânia: ele já perdeu esta guerra", enfatizou mais uma vez o presidente dos Estados Unidos.

 

Vale dizer que  Zelenskyi e Biden mantiveram um encontro à margem da reunião , onde discutiram a situação na frente, a adesão da Ucrânia à NATO e a cooperação na defesa.

 

Enquanto isso, o Departamento de Estado dos EUA confirmou que  a Ucrânia se tornará membro da OTAN, apesar das exigências da Rússia . Ao mesmo tempo, no dia anterior, Zelenskyi disse que a OTAN não tem prazos para o convite e adesão da Ucrânia à Aliança, o que é " sem precedentes e absurdo ".

 

Em vez disso, o ex-primeiro-ministro da Grã-Bretanha, Boris Johnson, disse que  o principal inimigo no momento é o "cansaço da guerra" e pediu para não justificar o adiamento da adesão da Ucrânia à OTAN.

 

Lembrando que, a reunião dos chefes de estado e de governo da OTAN em Vilnius começou na tarde de 11 de julho. Foi neste fórum que foram tomadas decisões importantes que irão determinar  o caminho da Ucrânia para a adesão à Aliança  e a "modalidade" das garantias de segurança. A cúpula está ocorrendo em um momento crítico para toda a segurança euro-atlântica, como os líderes da OTAN enfatizaram repetidamente.

 

Com informações da Agência PRM ( UA) 

Vídeos da notícia

Imagens da notícia

Tags:

Mais vídeos relacionados