Os Russos podem acabar sem armas em 2026, talvez até antes

Publicado por: Editor Feed News
18/09/2023 03:00 PM
Exibições: 96
Divulgação/Redes Sociais
Divulgação/Redes Sociais

Não é previvivel que a guerra termine com uma parada militar – nem em Moscovo, nem em Kiev.

 

guerra na Ucrânia há-de acabar, mas não vai ser com uma parada militar. Isso não vai acontecer, nem em Moscovo, nem em Kiev.

 

O comentário foi do chefe dos serviços de Inteligência do Ministério da Defesa da Ucrânia Kyrylo Budanov.

Em entrevista ao The Economist, Budanov disse: “Entendemos que não terminaremos a guerra com uma parada da vitória em Moscovo. Mas Moscovo nunca deveria esperar realizar essa reunião em Kiev”.

 

O responsável afirmou que as forças militares ucranianas querem romper o corredor terrestre até à Crimeia ainda em 2023.

 

A Ucrânia já utilizou parte das suas reservas militares nesta contra-ofensiva mas, alega Budanov, a Rússia já não tem qualquer reserva estratégica.

 

Ainda a nível militar, Budanov reconheceu que os recursos humanos da Rússia são “ilimitados” mas, apesar da quantidade elevada, a “qualidade é baixa“.

 

Nesse contexto, o chefe dos serviços secretos acredita que os recursos da Rússia estão a esgotar-se. E o Kremlin ficará mesmo sem armas em 2026, “talvez antes” – prova disso, continua Budanov, é a necessidade atual da Rússia de procurar armas noutros países (China, Coreia do Norte, por exemplo).

 

Antes, há algo essencial na Rússia que vai quebrar: a economia russa, em 2025.

No entanto, o responsável admite que a Ucrânia também corre o risco de ficar sem recursos; e que é mais dependente de outros países.

Kyrylo Budanov rejeita a ideia de o Ocidente travar em breve o apoio à Ucrânia: “Os armazéns ocidentais estão longe de ficar vazios”.

Com informações da Agência ZAP (PT)

Vídeos da notícia

Imagens da notícia

Tags:

Mais vídeos relacionados