Bill Gates prevê a morte do Google (e das lojas online)

Publicado por: Feed News
20/10/2023 08:04 PM
Exibições: 97
Michael Buholzer / World Economic Forum
Michael Buholzer / World Economic Forum

“Nunca mais acessará um site de pesquisa, nunca mais acessará à Amazon”.

 

O lembrete veio esta segunda-feira do cofundador da Microsoft, Bill Gates, que acredita que um agente digital de Inteligência Artificial será o ‘assassino’ dos motores de busca e lojas online.

 

O cofundador da Microsoft, Bill Gates, antevê o surgimento num futuro próximo de uma aplicação de Inteligência Artificial (IA) que mudará completamente o comportamento do utilizador e erradicará ferramentas atualmente populares, como motores de busca ou lojas online.

 

Segundo o bilionário, este assistente de IA — que Gates acredita que será criado pela futura empresa líder em IA — será capaz de entender as necessidades e hábitos de uma pessoa e também acabará com o uso da Internet como a conhecemos.

 

Nunca mais irá a um ‘site’ de pesquisa, nunca mais irá a um site de produtividade, nunca mais irá à Amazon”, destacou Bill Gates esta segunda-feira, durante o evento da Goldman Sachs e SV Angel, em São Francisco.

 

Por isso, “o mais importante é quem ganha um agente pessoal”, acrescentou.

 

Quem será o criador deste assistente digital?

Para Gates, a chance de esta tecnologia ser criada por uma startup ou por uma gigante da tecnologia é de 50/50.

 

Na luta pela liderança para criar a melhor ferramenta generativa baseada em IA estão gigantes da tecnologia como a Google, com o Bard, a Microsoft, com o Bing, bem como ‘startups’ como OpenAI com ChatGPT.

 

Sobre qual será a empresa a criar esse assistente, Gates mostrou confiança na capacidade da Microsoft, que recentemente investiu quase 10 mil milhões de euros no OpenAI, criador do ChatGPT.

 

“Ficaria desapontado se a Microsoft não estivesse envolvida”, confessou o cofundador da Microsoft, que destacou também estar “impressionado” com algumas ‘startups’, incluindo a Inflection.AI, co-fundada pelo ex-executivo da DeepMind Mustafá Suleyman.

 

Gates lembra, no entanto, que ainda irá demorar algum tempo até que este agente digital esteja pronto para ser usado globalmente.

 

No entanto, segundo o Quartz, o empresário já avisou que um futuro em que os robôs assumem empregos de colarinho-azul — tornando as suas tarefas mais baratas e eficientes — se aproxima.

 

Com informações da Agência ZAP  Lusa

Vídeos da notícia

Imagens da notícia

Tags: