Os efeitos do amor e do desgosto em seu corpo

Publicado por: Editor Feed News
28/02/2024 08:16 PM
Exibições: 103
Cortesia Editorial Freepik
Cortesia Editorial Freepik

Como as emoções podem destruir de dentro para fora

 

Entrevista Expressa

Hoje com a especialista em psicologia e profissional de saúde mental com larga experiência em psicossomática Dra. Deborah Santiago: O Impacto das emoções no corpo

 

EE: Dra.Deborah, como as emoções, especialmente aquelas ligadas a relacionamentos, podem afetar nosso corpo de maneira tão intensa?

Dra. Deborah: O fenômeno do impacto físico das emoções, como no caso de um coração partido, tem fascinado a comunidade científica. Estudos revelam que o cérebro responde a emoções intensas ativando áreas associadas à dor física. O choro, tremores e raiva experimentados por indivíduos com o coração partido são reflexos dessa resposta neural.

 

EE: Além disso, um estudo recente da Universidade de Aarhus sugeriu uma associação entre a morte de um parceiro e um aumento no risco de fibrilação atrial. Como isso pode ser explicado?

Dra. Deborah: Esse estudo examinou mais de 88.000 pessoas, constatando que aqueles que perderam um parceiro tinham um risco significativamente maior de desenvolver fibrilação atrial nos 30 dias seguintes ao luto. Embora a ligação exata ainda não seja clara, a perda emocional intensa parece desencadear respostas fisiológicas que podem afetar o coração.

 

EE: Em relação à "síndrome do coração feliz", que impacto eventos alegres, como nascimentos ou aniversários, podem ter no coração?

Dra. Deborah: Surpreendentemente, eventos felizes também podem ter consequências. A síndrome do coração feliz, embora rara, está associada a complicações temporárias, como insuficiência cardíaca ou arritmias. A liberação intensa de emoções positivas parece desencadear respostas físicas no coração.

 

EE: Qual conselho a senhora daria para preservar a saúde cardíaca diante de emoções intensas?

Dra. Deborah: É crucial estar atento à saúde psicoemocional. Buscar apoio e cuidar da saúde mental são passos fundamentais. Em situações estressantes, a busca por ajuda profissional pode ser vital para manter o bem-estar cardíaco.

 

EE: Muito obrigada, Dra. Deborah, por compartilhar suas insights valiosas sobre esse fascinante vínculo entre emoções e saúde física.

Dra. Deborah: Foi um prazer, gostei do Entrevista Expressa, bem direto e objetivo estou sempre à disposição para promover o entendimento desse complexo equilíbrio entre corpo e mente.

 

Vídeos da notícia

Imagens da notícia

Tags: