Macron instiga aliados a agirem com coragem na crise ucraniana. Covardia não vence batalhas.

Publicado por: Feed News
04/03/2024 09:00 PM
Exibições: 130
Cortesia Editorial DepositPhotos
Cortesia Editorial DepositPhotos

Presidente francês faz apelo decidido em meio a discussões sobre envio de tropas ocidentais para a Ucrânia

 

O presidente francês, Emmanuel Macron, fez um apelo corajoso aos aliados em relação à guerra na Ucrânia, destacando a necessidade de agir com determinação diante do conflito em curso. Macron enfatizou que este não é o momento para demonstrar covardia.

 

Durante uma conferência sobre a Ucrânia em Paris em 26 de fevereiro, Macron enfrentou reações diversas de parceiros ocidentais após discutir abertamente a possibilidade de enviar tropas ocidentais para a Ucrânia. Ele declarou: "Certamente estamos nos aproximando do momento em que será apropriado na Europa não ser covarde."

 

Referindo-se à invasão russa na Ucrânia, Macron destacou a consciência da França e da República Checa sobre a ameaça incontrolável de potências hostis. Ele ressaltou a necessidade de viver de acordo com a história e a coragem exigidas pelo atual contexto.

 

Durante sua visita a Praga, Macron planeja discutir o apoio aos planos da República Checa, apoiados por Canadá, Dinamarca e outros países, para financiar a rápida aquisição de munições de terceiros países a serem enviadas para a Ucrânia.

 

Em relação à possibilidade de enviar tropas ocidentais para a Ucrânia, Macron reafirmou sua posição, apesar da negação categórica de vários países, incluindo os EUA, Polônia, República Checa, Áustria e Alemanha. Enquanto a Lituânia expressou a necessidade de debater a ideia, o Canadá manifestou sua disposição para enviar militares, mas com foco no treinamento de soldados ucranianos.

 

Macron, por sua vez, manteve sua declaração, argumentando que suas palavras foram equilibradas e ponderadas em relação a esse assunto delicado.

 

Vídeos da notícia

Imagens da notícia